Reforço para Estruturas com Protensão Externa - EVEHX
  41. 3323-3443     11. 2679-2963  
  evehx@evehx.com
 
     
Reforço para Estruturas com Protensão Externa

Seja por razões econômicas, ambientais ou sócio-culturais, quando uma edificação tem o desempenho estrutural comprometido, o procedimento natural é buscar recuperá-la, e não reconstruí-la. Faz-se presente o reforço em uma estrutura quando existe a necessidade de aumentar a sua capacidade resistente ou para corrigir possíveis falhas.

Em toda intervenção estrutural, o pré-diagnóstico tem por base do conhecimento da estrutura, seu estado de conservação, lesões verificadas e causas que as provocaram. É sobre este diagnóstico preciso, contrastado e confiável, que se deve basear para determinação das soluções mais adequadas a cada caso.

Em geral, as possíveis soluções a um determinado problema estrutural são diversas com várias alternativas igualmente válidas, eficazes e viáveis. Considerando-se que praticamente não há normatização específica para atuações de reabilitação, a tomada de decisões deve contar com levantamento de dados detalhado e resultados de análises (teóricas e de laboratório) representativas e confiáveis. Não é fácil detectar precocemente o risco de fratura frágil, nem um risco oculto, mas, apesar das dificuldades, deve-se assumir a responsabilidade do diagnóstico e soluções. Desta forma, é importante que sejam estabelecidos critérios de avaliação complementares visando determinar a opção que se ajusta melhor a cada circunstância.

Uma técnica utilizada para reforço de elementos de concreto armado é a aplicação de protensão externa, que contribui para a redução das deformações e o aumento da capacidade portante. Segundo o engenheiro Andriei Beber, da UFRGS, esse sistema vem se desenvolvendo principalmente nos Estados Unidos, Japão e na Europa por conta da relativa simplicidade de execução, ausência de problemas com o cobrimento dos cabos e possibilidade de inspeção e eventual reposição dos cabos durante a vida útil. Por estar localizado no exterior dos elementos estruturais, porém, é um sistema vulnerável à ação do fogo, da corrosão eletroquímica e atos de vandalismo. Para minimizar esse problema, a protensão externa deve ser protegida com o encapsulamento dos cabos com concreto convencional ou projetado.

O reforço com protensão externa consiste, fundamentalmente, em inserir esforços ativos de compressão por meio de elementos de protensão. Devem ser considerados quatro tópicos bastante importantes no caso da protensão externa: o problema da modelagem dos cabos; o deslizamento dos cabos sobre os desviadores; a fadiga por fricção do cabo nos desviadores; a perda de protensão na ancoragem de cabos curtos.

Existem inúmeras alternativas técnicas para se reforçar uma estrutura. Cada caso é particular e deve ser avaliado como tal. As condicionantes de prazo de implantação, logística e disponibilidade de materiais e equipamentos, dentre outros, são determinantes para a escolha da solução estrutural. Cabe ao projetista, juntamente com os demais envolvidos, avaliar a melhor alternativa para cada situação, sempre priorizando a segurança e eficiência do sistema a ser implantado.

Fontes: IBRACON / Revista Téchne

Vibe Studio