Concreto Protendido: compatibilização e produtividade aliado à arquitetura - EVEHX
  41. 3133-3000    
  evehx@evehx.com
 
     
Concreto Protendido: compatibilização e produtividade aliado à arquitetura

O sistema de construção civil no Brasil sofre um grande problema que acarreta altos custos e atrasos em suas obras: a incompatibilidade de projetos. A compatibilização de projetos é fundamental para evitar erros devido a interferências entre projetos das diferentes especialidades e minimizar o retrabalho, reduzindo prazos de projeto e execução, desperdícios e custos.

Com o intuito de obter estruturas mais flexíveis sob o ponto de vista arquitetônico, percebe-se a necessidade do emprego de métodos distintos ao concreto armado tradicional. Uma alternativa que garante esta flexibilidade consiste no sistema do concreto protendido.

Entretanto, os projetos não devem se basear apenas na estrutura de concreto. É preciso que haja compatibilidade entre os projetos hidráulicos, elétricos, de esquadrias, paisagismo e todos os outros envolvidos. O sistema de protensão pode apresentar diversas vantagens perante o sistema convencional, algumas delas são: Projetos com plantas flexíveis, possibilidades de maiores vãos, estruturas mais leves, rapidez na concretagem, economia de tempo e eficiência que gera economia financeira, elevada produtividade, redução do retrabalho, entre outros.

Diferente do concreto armado, cuja característica é a criação de fissuras e, na medida em que o concreto se fissura ele transfere uma carga de tração da peça para o aço de concreto armado, o concreto protendido pode ser classificado como um estágio superior, no qual é introduzido um estado prévio de tensões de compressão na estrutura. Dessa forma, a protensão permite a anulação total ou controle das fissuras e o aumento da capacidade de suporte da peça de concreto.

Atualmente, o concreto protendido é amplamente utilizado em barragens para segurar comportas, pontes e viadutos de todos os tipos, pistas de aeroportos, piscinas, estações de tratamento de esgoto, reservatórios de água, silos, tirantes para contenção provisória ou definitiva, pré-fabricados de concreto, estacas para fundações, postes para redes de energia elétrica, entre diversas outras possibilidades. Vale lembrar a utilização em ousadas obras de arte como a Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, o Museu de Arte de São Paulo e os palácios de Brasília, que estão ao alcance dos arquitetos.

Cidade das Artes (RJ)

Esse sistema construtivo também tem sido utilizado em edifícios comerciais ou residenciais, como forma de tornar mais esbeltas as vigas e vencer vãos significativos, liberando principalmente as áreas sociais das plantas dos pilotis ou colunas. Esse benefício incrementar vãos com seções esbeltas proporciona uma flexibilização de layout das vagas de garagem e das plantas dos pavimentos tipos . No caso das lajes protendidas, em alguns casos, pode-se eliminar inclusive a própria figura da viga. Isso evita, por exemplo, que se use forros de gesso para esconder as nervuras da estrutura de cobertura e que se fure vigas para passagem de instalações.

Por fim, empresas estão cada vez mais sendo pressionadas a entregar serviços de qualidade em curto prazos e devido a isso, as mesmas buscam novas tecnologias. Enquanto isso, cabe aos profissionais que se mantêm atualizados ajudar nessa difusão e melhoria do mercado de trabalho em prol de um modelo de produção que beneficia empresas, funcionários e clientes.

Fontes: Revista Téchne / Blog Civilização Engenheira

Vibe Studio